Baleia é encontrada morta no mar em Florianópolis

0
79

Uma baleia-jubarte (Megaptera novaeangliae) foi encontrada morta na Praia do Pântano do Sul, em Florianópolis, nesta quarta-feira (7). Segundo a Associação R3 Animal, o mamífero era uma fêmea jovem que estava bastante magra. Após necropsia, que teve resultado inconclusivo, o corpo foi enterrado na areia.

A baleia foi encontrada por pescadores no mar e tem 7,8 metros de comprimento. Eles ajudaram a rebocar o corpo até a beira da areia com um barco. Uma máquina retroescavadeira da prefeitura fez o restante do trabalho, puxando o mamífero até sair totalmente do mar.

Biólogos, veterinários e voluntários em volta de corpo de baleia-jubarte na Praia do Pântano do Sul, em Florianópolis — Foto: Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação

Biólogos, veterinários e voluntários em volta de corpo de baleia-jubarte na Praia do Pântano do Sul, em Florianópolis — Foto: Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação

Biólogos, veterinários e voluntários da Associação R3 Animal participaram da necropsia. Segundo a médica-veterinária Cristiane Kolesnikovas, que é presidente da entidade, amostras da baleia foram coletadas para análise posterior, já que não foi possível identificar na hora a causa da morte.

O corpo tinha uma espécie parasita de crustáceo, conhecida como piolho-de-baleia, o que indica, conforme a associação, que o cetáceo estava nadando muito lentamente e possivelmente não estava bem de saúde.

Retroescavadeira reboca corpo de baleia-jubarte na Praia do Pântano do Sul, em Florianópolis — Foto: Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação

Retroescavadeira reboca corpo de baleia-jubarte na Praia do Pântano do Sul, em Florianópolis — Foto: Nilson Coelho/R3 Animal/Divulgação

A associação acredita que a baleia seja a mesma vista na manhã de domingo (4) por uma equipe de monitoramento diário das praias. Esse cetáceo avistado na Páscoa também nadava lentamente e era magro.

As ações da R3 Animal ocorrem por causa do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), que foi uma exigência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para dar o licenciamento ambiental para a exploração de petróleo e gás na Bacia de Santos por parte da Petrobras.

O que posso fazer se encontrar um animal marinho morto ou debilitado?

A associação orienta que as pessoas, ao virem um mamífero, ave ou tartaruga marinha debilitado ou morto na praia, liguem para o telefone 0800 642 3341.

O Centro de Pesquisa, Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CePRAM/R3 Animal) fica no Parque Estadual do Rio Vermelho, em Florianópolis.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Avalie*
Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui