Brasil é o 2º país com mais restrições no exterior para entrada de viajantes

0
42
Aeroporto de Brasília, embarque, check-in, pista, avião. Sérgio Lima/Poder360 12.05.2017

Barrado em 17 destinos

Mesmo com testes negativos

Por causa de variantes do vírus

 

O Brasil é o 2º país com maior número de restrições para entrada em destinos internacionais por conta do coronavírus. São 17 países que não aceitam a entrada de pessoas ou voos que passaram pelo território brasileiro. Os dados são da Iata (Associação Internacional de Transporte Aéreo) e foram organizados pelo jornal Folha de S.Paulo.

O único país com mais restrições no exterior é o Reino Unido. Os voos e viajantes que saem do território britânico são barrados em 25 destinos. A África do Sul é barrada pelo mesmo número de países que o Brasil: 17.

As 3 regiões são aquelas em que variantes mais contagiosas ou agressivas do coronavírus foram identificadas. Por isso, no fim de 2020, as restrições a viagens se tornaram comuns no mundo. As chamadas “variantes de atenção” devem ser evitadas, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), porque dificultam o controle sanitário da pandemia.

O ranking para os locais e viajantes mais evitados considera apenas destinos que realmente barram a entrada ou vetam voos. O Brasil era vetado pelos seguintes países até essa 4ª feira (3.mar.2021):

  • Argentina;
  • Colômbia;
  • Peru;
  • Estados Unidos;
  • Espanha;
  • Alemanha;
  • Áustria;
  • Reino Unido;
  • Tunísia;
  • Turquia;
  • Arábia Saudita;
  • Iraque;
  • Madagascar;
  • Moldova;
  • Marrocos;
  • Omã;
  • Paquistão.

Outros países têm restrições contra o Brasil, mas aceitam a entrada de viajantes desde que sigam regras sanitárias. Um exemplo é a Índia, que exige testes e quarentena para os brasileiros. A entrada é permitida se a pessoa provar que não está infectada com o coronavírus.

Entre si, os países também evitam o tráfego aéreo. Voos com origem no Brasil são proibidos no Reino Unido. O governo brasileiro também proíbe viajantes que estiveram em território britânico e na África do Sul. Residentes e cidadãos podem entrar depois de apresentar um teste negativo para a covid-19 e cumprir quarentena.

A maior parte dos países proíbe a entrada de pessoas que estiveram no Brasil, Reino Unido e África do Sul, mas permitem que seus próprios cidadãos e residentes retornem. A única exigência é que façam 14 dias de quarentena. Mas existem regras nas quais nem mesmo os próprios residentes podem voltar ao país. É o caso da Arábia Saudita, que não permite a entrada de ninguém que tenha estado em territórios brasileiro, britânico ou sul-africano nas últimas duas semanas.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Avalie*
Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui