Covid-19 em SC: Praias do Rosa e da Ferrugem, Morro da Cruz e trilhas: veja as regras deste feriadão

0
42

Duas cidades do Sul catarinense, Imbituba e Garopaba, além de Lages, na Serra, resolveram decretar mais restrições para conter o avanço da Covid-19 durante o feriadão de Páscoa. Praias e pontos turísticos estarão fechados ou com restrições para evitar aglomerações e visita de turistas.

Já em Joinville, no Norte do estado, o Grupo de Resgate em Montanha (GRM) publicou um alerta para que as pessoas também não procurem trilhas em morros da região pelo risco de acidentes e de isso demandar o sistema de saúde, que está com unidades cheias.

Em todas as quatro cidades, seguindo decreto estadual, é obrigatório o uso de máscara.

Garopaba

 

Praia da Ferrugem, em Garopaba, é um dos locais onde a permanência é proibida por causa da Covid — Foto: Murilo da Rosa/Reprodução

Praia da Ferrugem, em Garopaba, é um dos locais onde a permanência é proibida por causa da Covid — Foto: Murilo da Rosa/Reprodução

Barreiras sanitárias foram instaladas nas principais entradas de Garopaba nesta quinta-feira (1º) e serão mantidas até domingo (4).

A permanência nas praias da cidade está proibida, incluindo a Praia da Ferrugem, uma das mais procuradas na região. Em casos de descumprimento das medidas restritivas, o infrator está sujeito a multas.

As barreiras sanitárias na cidade, segundo a prefeitura, têm como objetivo coibir e conscientizar as pessoas e conta com o apoio do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e equipes da Secretaria de Saúde.

Imbituba e Garopaba reforçam medidas para combater aglomerações

Será exigida a apresentação de voucher do hotel, pousada ou contrato de locação para similares aos turistas. Já para moradores e proprietários de casas no município é necessária a apresentação do comprovante de residência.

“Sabemos da grande quantidade de turistas que vêm para Garopaba em feriados prolongados. Por isso, a realização das barreiras sanitárias se faz necessária. Aos visitantes e turistas, adiem sua vinda a Garopaba! Este não é momento! Aos que são da cidade e estarão nela, pedimos, mais uma vez, que sigam as medidas do decreto e lembramos que, sozinhos, não conseguimos. Precisamos da conscientização de todos”, disse o prefeito, Júnior Abre.

Em Garopaba, moradores e turistas passam por barreira sanitária  — Foto: Prefeitura de Garopaba/Divulgação

Em Garopaba, moradores e turistas passam por barreira sanitária — Foto: Prefeitura de Garopaba/Divulgação

Imbituba

O decreto municipal de Imbituba foi publicado na quarta (31) e vale até segunda-feira (5). As praias ficam totalmente fechadas e os serviços não essenciais poderão funcionar até as 18h para evitar aglomerações, como já ocorreu em outros feriadões durante a pandemia.

Praia do Rosa em Imbituba teve registro de aglomerações no feriadão de outubro em 2020 — Foto: Foto: Reprodução Redes Sociais/NSC

Praia do Rosa em Imbituba teve registro de aglomerações no feriadão de outubro em 2020 — Foto: Foto: Reprodução Redes Sociais/NSC

Após as 18h, os estabelecimentos de alimentação podem seguir com o serviço na modalidade de tele-entrega. Serviços essenciais, como mercados e farmácias podem funcionar em horário normal, mas devem intensificar as medidas de distanciamento. Segundo o decreto, quem não cumprir essas normas está sujeito a multa e responsabilização criminal.

A prefeitura informou que solicitou à Polícia Civil apoio para que o helicóptero da instituição sobrevoe durante este período as praias de Imbituba para chamar atenção das pessoas e auxiliar na fiscalização destes locais. Até as 13h desta quinta, a corporação ainda estava verificando a disponibilidade da aeronave para realizar a operação.

Na tarde desta quinta, a Vigilância realizou fiscalizações na cidade e não foram identificadas aglomerações. Na Praia do Rosa havia alguns surfistas e eles foram orientados a deixar a praia.

Um restaurante também foi flagrado desrespeitando as regras contra a Covid, com funcionários sem máscara. O local recebeu uma advertência e pode ser multado ou interditado em caso de reincidência.

Lages

Um dos pontos de turismo religioso da Serra catarinense, o Morro da Cruz, estará fechado para visitações até segunda-feira (5). O decreto impondo a medida foi publicado pela prefeitura de Lages.

Morro da Cruz ficará fechado para evitar celebrações religiosas em Lages

O documento prevê a proibição da permanência e formação de aglomerações em espaços ou equipamentos públicos, tais como praças, parques, calçadões.

De acordo com a prefeitura, a fiscalização do cumprimento das medidas será realizada pela Defesa Civil Municipal, com apoio da Polícia Militar e da Diretoria de Trânsito (Diretran).

“Além dos acessos ao Morro da Cruz, também fechamos os acessos ao parque Jonas Ramos, o Tanque, para que as pessoas se conscientizem de que não podem aglomerar nestes pontos devido ao alto grau de contaminação pelo novo coronavírus”, disse o secretário da Defesa Civil, João Eduardo Silva Pacheco.

Morro da Cruz em Lages, na Serra catarinense — Foto: Prefeitura de Lages/Divulgação

Morro da Cruz em Lages, na Serra catarinense — Foto: Prefeitura de Lages/Divulgação

Joinville

Em Joinville, no Norte catarinense, a recomendação de cuidados no feriadão vem do Grupo de Resgate em Montanhas (GRM), que recomendou que não se suba os morros da região.

Muitas pessoas costumam nos feriadões fazer trilhas e subir montanhas na região, como o Monte Crista, o Pico do Jurapê, o Castelo dos Bugres ou a Serra do Quiriri. Muitas vezes o GRM é acionado para resgate. No entanto, neste feriadão o grupo não estará á de plantão.

Há anos, GRM trabalha com resgates em montanhas no Norte de SC — Foto: GRM/ Divulgação

Há anos, GRM trabalha com resgates em montanhas no Norte de SC — Foto: GRM/ Divulgação

Com isso, a recomendação do GRM é que se evite trilhas e subir morros porque há riscos de acidentes ou mesmo de se perder, e isso pode demandar atendimento em hospitais, que estão cheios por causa da situação da pandemia.

Além disso, segundo o GRM, não subir as montanhas também é uma maneira de respeitar o distanciamento social, visto que em fins de semana e feriados muitas pessoas procuram esses pontos ao mesmo tempo, o que pode gerar aglomerações.

Com mais de 3 mil mortes em 31 dias, março de 2021 se tornou o pior mês da pandemia em Santa Catarina por causa dos óbitos em decorrência de complicações da Covid-19. Foram 5.253 mortes até dezembro de 2020, contra 5.602 de 1º de janeiro até esta quarta.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Avalie*
Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui