Santos antecipa decreto e fecha praias no sábado; confira situação de outras cidades do litoral de SP

0
38

O prefeito de Santos, no litoral paulista, Rogério Santos (PSDB), anunciou que antecipará para este sábado (13) o decreto que determina o fechamento de praias. A decisão foi divulgada após o governo estadual anunciar que, a partir de segunda-feira (15), todo o estado entrará na ‘fase emergencial’ do Plano São Paulo, uma etapa nova e mais restritiva, até 30 de março. O fechamento de praias e parques está entre as novas medidas.

De acordo com o prefeito, que concedeu coletiva de imprensa para anunciar as novas medidas, o decreto municipal determinando o fechamento das praias será publicado nesta sexta-feira (12). A antecipação da restrição ocorre para evitar aglomerações neste fim de semana, como explicou o chefe do Executivo.

“Nessa situação, estamos sendo mais rígidos do que o Governo do Estado, porque a preocupação não é só com a nossa população, ainda que alguns insistam em não usar máscara, mas é para coibir que pessoas de outras regiões venham para a praia”, explica Rogério Santos.

Entre sábado e domingo, a faixa de areia ficará proibida, mas o calçadão permanecerá aberto. Para o fechamento, serão utilizados gradis para evitar a entrada da população. Santos, que também é presidente do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb), explica que os outros municípios da região também fecharão as praias, mas ainda definem as estratégias para a medida.

Santos, SP, instalou gradis e telas para isolar a praia no réveillon — Foto: Rodrigo Nardelli/G1

Santos, SP, instalou gradis e telas para isolar a praia no réveillon — Foto: Rodrigo Nardelli/G1

Confira a situação das outras cidades da Baixada Santista:

 

As prefeituras de São Vicente e Guarujá informaram que acompanham as novas medidas, mas que ainda vão definir como a restrição será feita. A Prefeitura de Bertioga informou que acatará a implantação da ‘fase emergencial’ do Plano São Paulo a partir de 15 de março.

Peruíbe anunciou que adotará a restrição integralmente, e que a fiscalização será intensificada. Segundo a Secretaria Municipal de Defesa Social, haverá reunião com o setor para definir todos os detalhes das operações de força-tarefa, que serão adaptadas para as novas medidas.

Cubatão informou que os parques municipais já estavam fechados devido à fase vermelha. Praia Grande, Mongaguá e Itanhaém não responderam até a última atualização desta reportagem.

Durante fase ainda mais restritiva, praias e parques não poderão ser usados — Foto: Reprodução/Governo de São Paulo

Durante fase ainda mais restritiva, praias e parques não poderão ser usados — Foto: Reprodução/Governo de São Paulo

‘Fase emergencial’

 

O governador João Doria (PSDB) anunciou a suspensão da liberação para realização de cultos, missas e outras atividades religiosas coletivas, além de todos os eventos esportivos, como jogos de futebol, e instituiu o toque de recolher das 20h às 5h.

“Infelizmente, chegamos ao momento mais crítico da pandemia. Mesmo com todos os esforços que estamos fazendo aqui em São Paulo, seguindo as recomendações dos maiores especialistas de saúde, nossos hospitais estão chegando no limite, no limite máximo de ocupação”, disse Doria. A ocupação média dos leitos no estado está em 87,6%.

Na nova etapa, os serviços essenciais terão limitações de horário e funcionamento. Alguns serviços que estavam na lista dos considerados essenciais, como lojas de materiais de construção, foram excluídos e deverão permanecer fechados.

Ainda foi determinado o teletrabalho obrigatório para atividades administrativas não essenciais, e vetada a retirada presencial de mercadorias em lojas ou restaurantes. Apenas serviços de delivery poderão operar no estado.

As medidas passam a valer a partir de 15 de março e devem permanecer até o dia 30.

Aumento

 

A mudança aconteceu devido ao aumento do contágio, da ocupação de leitos e mortes por coronavírus nos últimos dias. De quarta (10) até esta quinta-feira (11), a taxa de ocupação média de leitos de UTI aumentou de 82% para 87,6%.

O secretário de Estado da Saúde, Jean Gorinchteyn, revelou que 53 municípios chegaram ao limite da ocupação em hospitais. Na segunda-feira (8), eram 32 cidades nessa situação.

Governo de SP aumenta restrições de 14 atividades; veja lista — Foto: Divulgação/Governo de SP

Governo de SP aumenta restrições de 14 atividades; veja lista — Foto: Divulgação/Governo de SP

Novas restrições:

 

  • Atividades religiosas, como missas e cultos, não podem mais ocorrer presencialmente, mas igrejas permanecem abertas
  • Campeonatos esportivos profissionais, como jogos de futebol, ficam suspensos
  • Lojas de material de construção não poderão abrir
  • Teletrabalho obrigatório para todas atividades administrativas não essenciais
  • Comércios e restaurantes não poderão operar com serviço de retirada presencial, apenas delivery (24h) ou drive-thru (das 5h às 20h)
  • Proibição do uso de parques e praias em todo o estado
  • Toque de recolher das 20h às 5h em todo o estado
  • Antecipação do recesso escolar

 

Novas recomendações:

  • Escalonamento do horário de entrada de funcionários da indústria, comércio e serviços, para evitar aglomerações no transporte público
  • Uso de máscara em ambientes internos, inclusive entre familiares de residências diferentes
  • Redução das atividades presenciais nas escolas ao mínimo possível

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Avalie*
Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui