Municípios do litoral do Paraná montam barreiras sanitárias para impedir entrada de turistas e endurecem restrições

0
139

Os sete municípios do litoral do Paraná voltaram a montar barreiras sanitárias para impedir a entrada de turistas nas cidades na quinta-feira (18) e endureceram as medidas de circulação aos finais de semana.

O objetivo é conter o avanço da pandemia do coronavírus na região e restringir a chegada de visitantes de Curitiba.

Foram montadas 11 barreiras em estradas que dão acesso ao litoral do estado. Em Guaratuba, só podem circular pela cidade pessoas que estiverem se deslocando para atendimento de saúde ou em situação de emergência. Em Pontal do Paraná e Matinhos, as praias e marinas foram fechadas.

Segundo o prefeito de Guaratuba, Roberto Justus (DEM), no sábado (13) e domingo (14) passados, quando a bandeira vermelha foi decretada em Curitiba, os municípios do litoral notaram um aumento de 50% no fluxo de veículos descendo a Serra do Mar em direção às praias.

Entre as 21 regionais de saúde do estado, o litoral do estado tem a terceira maior incidência de casos e a segunda maior de mortes por 100 mil habitantes do Paraná, de acordo com dados da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa).

A região tem apenas um hospital com leitos de UTI do SUS para pacientes com Covid-19, o Hospital Regional do Litoral, em Paranaguá. Segundo informações da Sesa de quinta-feira (18), todos os 30 leitos da unidade estão ocupados.

Desde o início da pandemia até quinta-feira (18), os sete municípios do litoral registraram 23.912 casos confirmados de Covid-19, e 477 pessoas morreram vítimas da doença.

Casos confirmados e mortes por Covid-19 no litoral do Paraná — Foto: Arte/RPC

Casos confirmados e mortes por Covid-19 no litoral do Paraná — Foto: Arte/RPC

Barreiras

Desde quinta-feira (18), onze barreiras foram instaladas em diversos acessos às cidades.

De acordo com a Associação dos Municípios do Litoral do Paraná (Amlipa), apenas moradores das cidades, trabalhadores e pessoas que transportam bens essenciais à região podem passar pelas barreiras.

Veja onde foram instaladas as barreiras:

  • BR-277 – Em frente ao SAU da Ecovia entre os km 11 e 12.
  • PR-408 – Rodovia Miguel Bufara, no Bairro Passa Sete, em Morretes.
  • PR-410 – Estrada da Graciosa – Limite Morretes/Quatro Barras.
  • PR-405 – Limite Guaraqueçaba/Antonina, no bairro Potinga.
  • PR-408 – Entrada de Antonina, no km 5.
  • Limite Pontal do Paraná/Matinhos, no balneário Monções
  • Limite Guaratuba/Matinhos, na Prainha
  • PR-508 – Rodoviária Municipal de Matinhos
  • PR-407 – Balneário Guaraguaçu, no km 16
  • PR-412 – Polícia Rodoviária em Guaratuba, km 26
  • PR-412 – Em frente à Escola Municipal Iraci Miranda Kruger, km 39

No início de março, com o aumento do número de casos diários, os municípios do litoral chegaram a montar barreiras sanitárias na região, mas a Polícia Rodoviária Federal (PRF) tinha retirado as estruturas, alegando que elas atrapalhavam o trânsito.

Na quarta-feira (17), no entanto, a Justiça Federal autorizou a retomada das barreiras sanitárias para controlar o acesso à região.

Barreira sanitária na PR-412, em Matinhos — Foto: Mauricio Freire/RPC

Barreira sanitária na PR-412, em Matinhos — Foto: Mauricio Freire/RPC

Restrição de circulação

Além disso, alguns dos municípios decretaram medidas mais rígidas para restringir a circulação dentro das cidades.

Em Guaratuba, segunda maior cidade do litoral, com 37 mil habitantes, entrou em vigor nesta sexta-feira (18) a proibição de circulação na cidade até a manhã de segunda-feira (22).

Segundo o documento, só podem se deslocar pela cidade pessoas que estiverem procurando atendimento de saúde, comprando remédios ou em emergência. As demais pessoas devem ficar em casa durante o fim de semana.

Mercados, postos de combustíveis e demais estabelecimentos devem permanecer fechados ao longo dos três dias.

Matinhos e Pontal do Paraná determinaram o fechamento das praias. Em Morretes, Antonina e Guaraqueçaba, fiscalizações impedem a entrada de pessoas de fora dos municípios de entrar nas cidades.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Avalie*
Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui