RJ prorroga restrições contra a Covid, mas não cita praias

0
19

O estado do Rio publicou um novo decreto com restrições para combate a disseminação da Covid neste sábado (3). As medidas vão valer do dia 5 ao dia 12.

As regras municipais que forem mais duras vão prevalecer sobre as do decreto. Na capital, por exemplo, a permanência nas praias segue proibidaNo decreto estadual deste sábado, ela não foi citada.

Foram alteradas as seguintes regras em relação ao decreto anterior:

  • Bares e restaurantes poderão funcionar com lotação de 40% – era de 50% no decreto anterior;
  • Shoppings não terão mais horário de funcionamento restrito;
  • A permanência em praias, que estava proibida no decreto anterior, não foi citada;
  • Academias também tiveram a lotação máxima diminuida de 50% para 40%.

Seguem proibidos:

  • Casas de shows e espetáculos, boates e arenas;
  • Casa de festas infantis e espaços de recreação infantil (kidsroom);
  • Parques de diversões itinerantes, parques temáticos
  • Festas e eventos de qualquer natureza;
  • Eventos culturais, de entretenimento e lazer;
  • Eventos de entretenimento, tais como shows, festivais culturais, festas etc;
  • Feiras de negócios e exposições; eventos corporativos, congressos, encontros de negócios, workshops, conferências, seminários, simpósios, painéis e palestras;
  • Eventos de caráter social, tais como casamentos, bodas, aniversários, formaturas, coquetéis, confraternizações, entre outros que sigam este mesmo formato;
  • Eventos em ambientes abertos, tais como parques e praças;
  • Eventos realizados em Food Parks, mantida a possibilidade de funcionamento desses espaços somente para a venda de gêneros alimentícios e bebidas;
  • Rodas de samba

Seguem autorizados, para o governo do estado

  • Atividades desportivas individuais ao ar livre tais como ciclismo, caminhadas, montanhismo, trekking;
  • Atividades esportivas de alto rendimento, sem público, respeitando os devidos protocolos e autorizados pela Secretaria de Estado de Saúde;
  • Supermercados, farmácias e feiras livres
  • Lojas de comércio de rua, incluindo galerias;
  • Salões de beleza, barbearias e congêneres, com agendamento prévio, observando os protocolos definidos pelas autoridades sanitárias;
  • Atividades por ambulantes legalizados;
  • O funcionamento de hotéis e pousadas
  • Salas de cinema (40% do público). 

DEIXE UMA RESPOSTA

Avalie*
Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui